quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Qualidade no atendimento

Qualidade no atendimento



Qualidade nos serviços é um grande diferencial hoje em dia em qualquer estabelecimento comercial, no ramo infantil não é diferente.
Atenção, cordialidade e presteza num determinado serviço formam a trilogia de um bom atendimento.
 Se envolver com o problema do outro é um fator chave para despertar o interesse em uma futura compra. 
Com a infinidade de brinquedos e dúvidas de pais querendo saber o que realmente vai agradar seu filho ou o amigo dele que está fazendo aniversário é realmente necessária antes da compra uma pesquisa do produto que ele irá comprar.
As maiores dúvidas dos pais são:
Idade: se aquele brinquedo é apropriado para a idade daquela criança;
Segurança: Se a peça solta com facilidade, se contêm objetos muitos miúdos, se é eletrico e etc...
Produtos atóxicos: saber se seu bebê não vai apresentar alergia a um determinado produto, se a tinta não solta quando a criança põe na boca, se o cheiro é muito forte e etc...
Bateria:  O tempo de consumo da bateria, local de troca, tamanho das pilhas enfim...
Pode parecer irreal, mas muitos pais apresentam  dúvidas sobre a troca de pilhas ou baterias de alguns brinquedos comercializados.
 Se envolver com a dúvida do cliente é uma maneira de levá-lo ao encantamento, após a qualidade e atenção prestada, ele vai se sentir um privilegiado,  um cliente ESPECIAL
Atenção não é  sufocar o cliente, enchendo-lhe de informações desnecessárias e deixando-o mais confuso, muito menos apresentando-lhe várias modalidades de brinquedos ou roupas.

Servir bem é um item a mais para tornar sua empresa bem falada,  lembrando que o bom Marketing não acontece apenas nas mídias e sim muitas vezes pela propaganda boca-a boca.

Por: Hosana Leonor



quarta-feira, 18 de setembro de 2013

Estratégias no varejo infantil

              ESTRATÉGIAS NO VAREJO INFANTIL



"Lí essa reportagem do consultor Sérgio Dal Sasso em um portal e achei muito interessante postá-la aqui, são algumas orientações para o varejo infantil. 
Espero que todos gostem, boa leitura e boa orientação..."
 Hosana Leonor


O público infantil hoje é considerado um público consumidor. Como o varejo pode acompanhar esta transição?

Vejamos o histórico passado e a revolução dos costumes e hábitos. A própria emancipação feminina e sua participação atuante no mercado de trabalho, fizeram com que aumentasse a importância decisória do publico infantil em todos os itens de consumo. O decisor potencial de compras e tendências, até pela ausência de tempo dos pais, está cada vez mais para quem indiretamente participa dos veículos naturais da mídia moderna. Compete ao varejo entender e conseguir penetrar dentro do mundo aonde os hábitos infantis costumam pesquisar, acessar e orientar suas opções.


- O poder de decisão, no caso de vestuário e calçados, já é das crianças. De que forma é possível encantar este pequeno cliente? 

A imagem ainda é um forte apelo ao consumo, é pelo visual e forma criativa da sua exposição que conseguimos chamar a atenção, de um publico aonde a diversidade de opções ofusca o direcionamento entre esse ou aquele produto. A idéia da multi-utilidade de um produto é fantástica, ou seja , tentar ampliar seu uso ou mesmo sua necessidade. Lembramos a extensão adquirida pelas ações de empresas com o Mcdonald, adicionando prazer e desejo com suas seleções sempre atualizadas e renovadas na política de vendas dos alimentos versão infantil e também no segmento das tradicionais havaianas e o trabalho de imagem que agregou seu e extensão de utilidade, unindo desejo renovável e colecionável ao mercado infantil. 
A juventude compra sonhos e desejos, compete ao mercado impulsionar suas atitudes para encaminhar a percepção na direção dos seus interesses.

- Que estratégias de marketing funcionam com este público? 

Sérgio Dal Sasso



Não existe nada definido, no fundo o que faz atingir o resultado por um marketing inteligente é a capacidade de interpretação pela vivencia próxima ao mercado que preiteamos. Nesse caso a pesquisa e o entendimento das tendências futuras traduzem o que podemos criar como prazer em complementação aos estilos e gostos. Não consigo imaginar nada nesse mercado, sem a minha presença dentro dele ou seja se você não tem filhos, se matricule de alguma forma no mundo deles, perceba seus hábitos, assista seus filmes, conheça sua linguagem e assim comece a pensar no que gostariam amanhã.

- Como atender este público? Dar atenção aos pais ou às crianças é a melhor opção?

Em primeiro trate-os como gostariam, lembrando que nossas crianças são os adolescentes do passado, acessam a internet, não mais se interessam por branca de neve e os sete anões, e assim devem ter um espaço que as valorizem integrando-as aos meios. Os Pais na verdade sempre estarão pelas definições finais do como definir as compras, mas cada vez mais distantes do onde e o que comprá-las.

- Em relação ao ponto-de-venda, como deve ser o layout adequado?

Deve integrar vida, incluindo características que façam uma extensão dos seus mundos. Espaços que completem o produto adicionando processos de fixação e lembranças para garantir a preferência. A capacitação humana nesse item será fundamental pois estabelecerá vínculos de linguagem em todas as fases do processo e continuidade do envolvimento. 

Fonte: http://www.administradores.com.br/mobile/artigos/marketing/estrategias-no-varejo-infantil/1274/

Autor : Sérgio Dal Sasso -  Consultor, Palestrante, Escritor e Articulista

quarta-feira, 11 de setembro de 2013

Brinquedos educativos estimulam o raciocínio lógico

Brinquedos educativos estimulam o raciocínio lógico
Jogos tradicionais inspiram a criatividade e a concentração das crianças; para especialistas, não há como evitar a tecnologia, portanto, a melhor saída é mesclar as brincadeiras.


Como cobrar criatividade ou raciocínio lógico dos seus filhos se os brinquedos de hoje em dia fazem tudo sozinhos? Diante da inevitável modernização que traz ao convívio infantil produtos cada vez mais tecnológicos, os brinquedos educativos perderam espaço nas prateleiras e no gosto da criançada.

Educadora infantil e mãe da pequena Laurinha, 1 ano e 7 meses, Débora de Andrade Kubota, 29 anos, sofre em casa e no ambiente de trabalho quando tenta estimular os pequeninos a usarem brinquedos tradicionais. As novas tecnologias despontam como as preferidas na hora da diversão da garotada, constata a professora, que enfrenta concorrência desleal com a indústria dos brinquedos.


No mundo moderno, onde a intensa publicidade faz brilhar os olhos dos pequeninos com tantas novidades, os brinquedos pedagógicos e educativos usados pela “pro Débora” dentro da sala de aula parecem ter perdido o sentido. “Muitos ficam parados na frente das peças de montar porque simplesmente não sabem usar e é comum a pergunta: por que não toca musiquinha?”.

Segundo a professora, independentemente da classe social, todas as crianças têm contato com os joguinhos virtuais, possíveis de acessar pelo celular, computador ou videogame. Uma realidade que, na avaliação da educadora, compromete o desenvolvimento. “É importante que tenham contato com brinquedos simples. Até os três aninhos, ainda não compreendem a função das peças, mas a partir desta idade, já identificam qual a utilidade de cada item".

Na lista de brinquedos ideais estão as simbólicas bonecas e animais, os quais fazem com que as crianças desenvolvam o conhecimento. “Quanto mais básica, melhor. Mais a menina ou o menino usarão a memória, a imaginação”, orienta a profissional, ao comentar sobre as atuais bonecas que falam, choram e até simulam a respiração. “Não sobra espaço para a criança usar a criatividade".

Os famosos jogos quebra-cabeça, dominó e jogo da velha também são fundamentais para incentivar o raciocínio e a concentração, reforça Débora, ao complementar que as peças de montar – os famosos jogos de construção – ainda estão no topo dos que mais estimulam os pequenos a pensar. “Na escola, além dos pedagógicos, que são de formas geométricas, usamos todas essas opções para incentivar o faz de conta".
 

Luta contra gigantes
Na avaliação do sociólogo Francisco de Souza, 45 anos, não há como fugir da tecnologia. “As crianças têm acesso às propagandas veiculadas na televisão e internet, que influenciam os hábitos de consumo. Estamos falando de um mercado muito lucrativo e brigar contra esta tendência significa enfrentar um gigante”, aponta.

Pai de dois filhos – um menino de 12 anos e uma adolescente de 15 –, o especialista sugere mesclar as brincadeiras. “Não há como fugir dos games e transformar seu filho em um cidadão alienado. Mas, é necessário dosar, os pais devem mostrar o quanto é importante o contato com os brinquedos da nossa época".

A professora de ensino infantil concorda com o sociólogo quando fala das vantagens dos brinquedos educativos que, segundo Débora, “incentivam a imaginação e ajudam no desenvolvimento cognitivo (processo pelo qual o indivíduo adquire conhecimento), motor e emocional".



Como mãe, a professora dribla a tecnologia excessiva e opta por brinquedos comuns. “Em casa, temos uma caixa de sucata, são peças de plástico de todas as medidas, a Laurinha brinca de colocar uma dentro da outra”, conta a profissional, adepta dos itens que combinam diversão com aprendizado.

Neste cenário, a dica para estimular os filhos a utilizarem brinquedos educativos é brincar junto com eles. Além de relembrar a infância, os pais podem mostrar às crianças a graça no pião, no ioiô, nos jogos de memória ou na lousa e giz. Faça um teste, ensine brincando.

Fonte: http://br.mulher.yahoo.com/brinquedos-educativos-estimulam-racioc%C3%ADnio-l%C3%B3gico-110115395.html

segunda-feira, 9 de setembro de 2013

E A VOTAÇÃO COMEÇOU!

E A VOTAÇÃO COMEÇOU!!!

Começou hoje, mais uma vez a corrida pelo prêmio :
    TOP BLOG 2013! 

Novamente o PBB está concorrendo na categoria:
Marketing/ Comunicação.

A felicidade de vê-lo entre os 100 no ano passado foi imensa, até porque o blog ainda é um bebê, mas a satisfação de ver o trabalho reconhecido é GRATIFICANTE.


Saber que todos vêem aqui, dá uma olhadinha nos posts, ler, aprender alguma coisa nova, fuçar, pesquisar, enfim...

 É bom saber que estou colaborando em algo, e o melhor ainda é saber que gostam dele.

Obrigada pelas visitas e espero que voltem sempre que desejarem, pois o blog é público!

  • Entre nas páginas: RECOMENDO
  • Leia os posts novos e antigos 
  • Mande um email com: suas duvidas, opiniões, sugestões
  • Deixe seus comentários J

Pois aqui, tudo é pesquisado e feito com muito carinho pra vocês, todas as quartas-feiras, neste ritmo louco que é minha vida tiro um tempinho e faço o que gosto falar sobre: MARKETING especificamente INFANTIL.

Desejo á todos uma boa pesquisa e
 BOA VOTAÇÃO!!!


Por: Hosana Leonor


segunda-feira, 2 de setembro de 2013

PBB NA BIENAL

PBB NA BIENAL

O PBB esteve na Bienal neste domingo ( 01/09/2013) e entre muitas atrações, registrou o personagem do momento entre a garotada: o Greg Heffley, o personagem do livro: Diário de um banana!

Contadores de histórias, livros didáticos para o Maternal, livros infantis super baratos a partir de R$ 3,00, álbuns de figurinhas e outros mimos agradavam em cheio a garotada!

Durante todo o dia o stand PLANETA ZIRALDO ficou lotado, com várias atrações!


A Bienal estará no RJ até o dia 08/09

VALE A PENA CONFERIR!!!

Greg Heffley


Hosana Leonor

Por: Hosana Leonor